RIFA NATURA

Olá  aumigas e aumigos,

Como todos sabem, as despesas não param, os bichinhos continuam a ser abandonados, descartados ou mesmo perdidos e não procurados pelos donos.

Além disso, os 33 cães que estão em Bateias com a Rosana continuam precisando comer.

Quem quiser conhecer os que atualmente estão hospedados em lares temporário e esperando por uma nova família, acessem o site www.adotecuritiba.org

Para ajudá-los, uma aumiga gentilmente montou essa cesta de produtos e nos doou para que fosse feita uma rifa. São vários produtos e o valor total deles é de aproximadamente R$ 340,00.

Como sempre, cada número custa R$ 5,00 e valerá o resultado da dezena do primeiro prêmio da Loteria Federal do dia 29 de setembro de 2010. 

Escolha seu número, de 00 a 99 e envie um email informando o número de sua escolha e avisando quando fizer o depósito para a Renata poder dar baixa: renata.curitiba@uol.com.br

Os depósitos podem ser feitos nas seguintes contas:

Caixa Econômica
Agência 0376
Conta Poupanca 013 nr. 8647-6
em nome de Renata B. Scholtz

ou
Bradesco
Agência 3220
Conta Corrente 99130-9
Renata B Scholtz

Mesmo que você não possa comprar, ajude divulgando para seus amigos e conhecidos.

Se alguém precisar do CPF ou, ainda, se preferir depositar no Itaú, entre em contato com a Renata pelo e-mail. 

 

Renata
Sou um só. Mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. E, por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso.”  (Edward Everett Hale (1823-1909)www.adotecuritiba.org

Anúncios

Ajude um animal

Ai…. o ser humano……
Diariamente nos deparamos através de todos os meios de comunicação com as diversas maldades que o ser humano é capaz. Triste, não?????
Agora, se o ser humano é capaz de fazer tantas barbaridades com outro ser humano, você já imaginou o que ele é capaz de fazer com animais????
Encontramos a todo momento cães “passeando” nas ruas, em busca de comida, água e atenção, e o que eles encontram em grande parte das vezes???? Chutes, vassouradas, água fervendo sobre seus corpinhos e por aí vai. Se o homem é capaz de fugir de um atropelamento com outro homem, com os animais, ele finge que nem viu e ainda sai achando normal… e o bichinho muitas vezes fica agonizando até a morte… A atrocidade é tão grande que muitas vezes a maldade contra os animais é feita pelo simples fato de vê-los sofrer. Alguns, malditos humanos, chegam ao ponto de violentar sexualmente esses bichinhos. Você consegue compreender essa situação?
Pobres cãezinhos, que mesmo passando por tudo isso, ainda são leais ao humano, basta fazer um afago e pronto, você conquistou um amigo pro resto da vida!!!!
Os animais estão na rua não porque querem, mas por falta de opção. Muitos são abandonados, pois perderam o encantamento de quando eram bebês, tem algum problema de saúde ou simplesmente porque os donos cansaram de gastar e cuidar desses pobres coitados. Já imaginou se descartássemos nossos pais e filhos só porque estão doentes, envelheceram, cresceram ou porque já convivemos por muito tempo juntos???? Apesar de existirem pessoas que o fazem… mas você considera isso normal???? Alguns se perdem de seus donos, mas mal são procurados… mas garanto que sentem falta de seus donos eternamente.
Pois então reflita……
Entendo que, infelizmente,  nem sempre podemos sair resgatando todos os cãezinhos que estão nas ruas…. mas ver um animal doente se arrastando, um bichinho mancando e fugindo de um temporal que está por vir, uma mamãe que não tem lugar para dar a luz aos seus filhotinhos….. é impossível ignorar!!!!
Algumas pessoas não tem coragem de tirá-los da rua, outras não tem onde deixá-los, outras simplesmente ignoram…. mas se ao ler esse e-mail você conseguiu perceber situações que nunca havia imaginado,  eu lhe peço, ajude um PROTETOR DOS ANIMAIS.
Resgatar um bicho da rua, não significa apenas dar-lhe comida e água. Além disso, precisamos cuidar de sua saúde, vacinação, castração (Sim!!!! Porque chega de animais procriando e consequentemente suas gerações ficarem nas ruas), alguns, por terem pequenos problemas físicos ou de saúde jamais serão adotados e ficarão sob nossa guarda até o fim de suas vidas.
O seu bichinho de estimação lhe dá gasto??? Imagina a quem sustenta 5, 20, 50, 100, 300…. animais!!!!! Precisamos de ajuda sim!!!!!!!!
Caso você possa nos ajudar, entre em contato. Os animais de rua agradecem…..
AJUDE-NOS  A AJUDAR. DIGA NÃO À VIOLÊNCIA CONTRA OS ANIMAIS.

SILVANA( PROTETORA DOS ANIMAIS)

naninhasnow@hotmail.com

Rifa encerrada!

A rifa dos DVDs está encerrada! Os últimos números foram vendidos hoje. Boa sorte a todos e obrigada por ajudar! Divulgaremos aqui as próximas!

Os bichinhos agradecem!

Rifa – Adote Curitiba

O pessoal da Ong Adote Curitiba – http://www.adotecuritiba.org/ – está fazendo uma rifa para ajudar os cãezinhos que abriga.

São cães que chegam como o Prince

e precisam de remédios, ração e, principalmente, carinho!

Com o objetivo de arrecadar fundos, o pessoal da Ong está rifando a Coleção Cinemateca da Veja, são 50 DVDs com uma coleção de grandes sucessos do cinema, cada DVD com um livreto com todos os detalhes dos filmes.

Quem quiser ver mais detalhes, tem o link: http://www.cinematecaveja.com.br/colecao.php

O ganhador  será aquele que tiver escolhido a dezena igual à dezena do primeiro prêmio da Loteria Federal do dia 1° de setembro de 2010. 

Para participar, escolha um número de 00 a 99 envie um email informando o número de sua escolha para renata.curitiba@uol.com.br. Cada número custa R$ 5,00.

Os depósitos podem ser feitos nas contas:

Caixa Econômica
Agência 0376
Conta Poupanca 013 nr. 8647-6
Renata B. Scholtz

ou
Bradesco
Agência 3220
Conta Corrente 99130-9
Renata B Scholtz

Participe, compartilhe, ajude!

Sexta-feira!

Vou colocar umas foteenhas dos meus bebês pra animar a sexta-feira.

Gato que pensa que é gente.

Apaga essa luz!!!

Boa sexta, people!

Eventos do próximo fim de semana

 Se você gosta de animaizinhos e tem vontade de ajudá-los mas não pode adotar, exitem outras maneiras de fazer alguma coisa por eles. A ONGs que ajudam os peludinhos têm inúmeras iniciativas para  arrecadar fundos  e levar as pessoas a conhecerem as instituições que acolhem e tratam os animais. 

O próximo fim de semana vai estar bem movimentado!

No sábado, 03/07, tem o Mutirão do Beco da Esperança. O Beco está chamando os voluntários a colocarem a mão na massa! Limpar o animais, lavar os canis e muito mais! Se você ficou a fim de passar lá, mande um e-mail para nailanek@hotmail.com.

Já no domingo, 04/07, tem a Festa Julina dos Bichos, das 13 às 18h no Pet Shop Fofuras, que fica na Marechal Hermes, 678, Centro Cívico.

Vai ter brincadeiras, bebidas, comidas e, é claro, doação de animais. Se você quiser levar um focinho pra casa, precisa estar munido de RG, comprovante de residência e contribuir com 10 pila. É preciso levar também uma casinha de transporte, para não correr o risco de o seu bichinho sair correndo.

 Ainda no domingo tem o Bicho Dance, no Memorial de Curitiba.

 

Apareçaaaam!!

Diário de um cão

Eu não sei exatamente o motivo de ter criado esse blog, tanto que faz um tempão e não postei nada… Aí hoje reencontrei esse texto e, depois de desidratar de tanto chorar, resovi colocá-lo aqui…
 
 
Diário de um cão
1ª semana:
– Hoje completei uma semana de vida. Que alegria ter chegado a este mundo!

1º mês:
– Minha mamãe cuida muito bem de mim. É uma mãe exemplar!

2 meses:
– Hoje me separaram de minha mamãe. Ela estava muito inquieta e, com seu olhar, disse-me adeus. Espero que a minha nova “família humana ” cuide tão bem de mim como ela o fez.

4 meses:
– Cresci rápido; tudo me chama a atenção. Há várias crianças na casa e para mim são como “irmãozinhos”. Somos muito brincalhões, eles me puxam o rabo e eu os mordo de brincadeira.

5 meses:
– Hoje me deram uma bronca. Minha dona se incomodou porque fiz “pipi” dentro de casa. Mas nunca me haviam ensinado onde deveria fazê-lo. Além do que, durmo no hall de entrada. Não deu para agüentar.

8 meses:
– Sou um cão feliz! Tenho o calor de um lar; sinto-me tão seguro, tão protegido… Acho que a minha família humana me ama e me consente muitas coisas. O pátio é todinho para mim e, às vezes, me excedo, cavando na terra como meus antepassados, os lobos quando escondiam a comida. Nunca me educam.
Deve ser correto tudo o que faço!

12 meses:
– Hoje completo um ano. Sou um cão adulto. Meus donos dizem que cresci mais do que eles esperavam. Que orgulho devem ter de mim!!

13 meses:
– Hoje me acorrentaram e fico quase sem poder movimentar-me até onde tem um raio de sol ou quando quero alguma sombra. Dizem que vão me observar e que sou um ingrato. Não compreendo nada do que está acontecendo.

15 meses:
– Já nada é igual… Moro na varanda. Sinto-me muito só. Minha família já não me quer! Às vezes esquecem que tenho fome e sede. Quando chove, não tenho teto que me abrigue…

16 meses:
– Hoje me desceram da varanda. Estou certo de que minha família me perdoou. Eu fiquei tão contente que pulava com gosto. Meu rabo parecia um ventilador. Além disso, vão levar-me a passear em sua companhia!
Nos direcionamos para a rodovia e, de repente, pararam o automóvel. Abriram a porta e eu desci feliz, pensando que passaríamos nosso dia no campo. Não compreendo porque fecharam a porta e se foram. “Ouçam, Esperem!” lati… se esqueceram de mim… Corri atrás do carro com todas as minhas forcas. Minha angústia crescia ao perceber que quase perdia o fôlego e eles não paravam.
Haviam me esquecido.

17 meses:
– Procurei em vão achar o caminho de volta ao lar. Estou e sinto-me perdido! No meu caminho existem pessoas de bom coração que me olham com tristeza e me dão algum alimento. Eu lhes agradeço com o meu olhar, desde o fundo de minh’alma. Eu gostaria que me adotassem: seria leal como ninguém!
Mas somente dizem: “pobre cãozinho, deve ter se perdido.”

18 meses:
– Um dia destes, passei perto de uma escola e vi muitas crianças e jovens como meus “irmãozinhos”. Aproximei-me e um grupo deles, rindo, me jogou uma
chuva de pedras “para ver quem tinha melhor pontaria”. Uma dessas pedras feriu-me o olho e desde então, não enxergo com ele.

19 meses:
– Parece mentira Quando estava mais bonito, tinham compaixão de mim. Já estou muito fraco; meu aspecto mudou. Perdi o meu olho e as pessoas me mostram a vassoura quando pretendo deitar-me numa pequena sombra.

20 meses:
– Quase não posso mover-me! Hoje, ao tentar atravessar a rua por onde passam os carros, um me jogou! Eu estava no lugar seguro chamado “calçada”,
mas nunca esquecerei o olhar de satisfação do condutor, que até se vangloriou por acertar-me. Quisera que tivesse matado! Mas só me deslocou as
cadeiras!
A dor e terrível!

Minhas patas traseiras não me obedecem e com dificuldade arrastei-me até a relva, na beira do caminho..

Faz dez dias que estou embaixo do sol, da chuva, do frio, sem comer. Já não posso mexer-me! A dor é insuportável! Sinto-me muito mal; fiquei num lugar úmido e parece que até o meu pelo esta caindo…

Algumas pessoas passam e nem me vêem; outras dizem: “não chegue perto”. Já estou quase inconsciente; mas alguma força estranha me faz abrir os olhos. A doçura de sua voz me fez reagir. “Pobre cãozinho, olha como te deixaram”, dizia… junto com ela estava um senhor de avental branco. Começou a tocar-me e disse: “Sinto muito senhora, mas este cão já não tem
remédio. É melhor que pare de sofrer”.

A gentil dama, com as lágrimas rolando pelo rosto, concordou. Como pude, mexi o rabo e olhei-a, agradecendo-lhe que me ajudasse a descansar.

Somente senti a picada da injeção e dormi para sempre, pensando em porque tive que nascer se ninguém me queria…

Mudar a consciência de pessoas ignorantes não é fácil, mas o que não podemos aceitar é que cenas de abandono e maus tratos sejam tratadas como coisas normais porque NÃO SÃO!

VOCÊ GOSTARIA DE SER MAU TRATADO E/OU ABANDONADO?
Pois é… ELES TAMBÉM NÃO!